"A morte de um boticário francês na fictícia cidade de Mangueirinhas desencadeia uma sucessão de outros crimes aparentemente provocados por assombrações do folclore nordestino, levando a pacata população local a um estado de histeria coletiva. Para solucionar tais crimes, a delegada da cidade precisa superar as desavenças que cultiva com o filho de seu padrasto, um historiador que regressou à cidade, mas que renega o parentesco e as origens." 

Com este livro Andrea Nunes foi vencedora do II Prêmio Aberst (Associação de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror) na categoria Romance Policial.

Fausto, delegado da Homicídios, recebeu como punição, após uma controvertida entrevista, a transferência para Fernando de Noronha. Ele só não contava que sua vida sofreria mudanças tão profundas. Muito menos, que lidaria com um brutal homicídio ocorrido na Ilha, com características muito parecidas ao crime que ele investigava em Recife e foi a causa de sua punição.

Obrigado a conviver com uma equipe não muito competente e com as dificuldades e monotonia peculiares a uma vida insular, Fausto descobrirá que “Paraíso” e “Inferno” podem confundir-se facilmente e terá que enfrentar as adversidades do “mar de dentro” e do “mar de fora”, sem garantias de sobrevivência.

Anna Katharine Green foi uma escritora de poemas, romances e contos policiais que nasceu em 11 de Novembro de 1846. Se Edgar Allan Poe é o pai do policial, Anna é a mãe, como foi apelidada por muitos estudiosos do gênero. Ela foi a primeira a escrever romances policiais com precisão jurídica e científica, criou o detetive serial que aparece em diversos livros diferentes, e sua primeira obra, The Leavenworth Case, foi um divisor de águas na literatura policial. O problema é: por que esquecemos Anna, e lembramos de Doyle e Christie, que foram diretamente influenciados por seu trabalho?

Isso é o que a Editora Monomito, junto com a tradutora Cláudia Lemes pretendem ajudar a corrigir, ao menos no Brasil.

Conheça mais sobre a vida de Anna, a obra, este projeto e a equipe por trás dele no site: https://claudiaslemes.wixsite.com/resgatandoannagreen

Já temos em espanhol o novo lançamento de Fred Vargas: Quando a reclusa sai (Cuando sale la reclusa). A festejada autora francesa tem recebido elogios por seu décimo quarto romance policial, protagonizado pelo delegado Jean-Baptiste Adamsberg,

Últimas Publicações

Novidades